O plástico é um dos materiais mais presentes no nosso cotidiano. No ano de 2017, a produção da indústria plástica atingiu cerca de R$ 65 milhões de reais, um valor crescente com o passar dos anos.

 

Você consegue imaginar um mundo sem plástico? O plástico é o material responsável por boa parte dos avanços tecnológicos, influenciando a criação e composição de incontáveis produtos fundamentais à rotina, como o celular, notebook ou qualquer outro dispositivo que você esteja utilizando para ler este texto.

 

Segundo uma pesquisa feita pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) em 2016, a produção de plástico atingiu cerca de 396 milhões de toneladas, graças à crescente demanda industrial e social por produtos plásticos, principalmente os relacionados ao comércio de embalagens, construção civil, automobilístico e eletrônico.

 

A escolha correta para as embalagens

 

Um dos principais motivos do plástico ser tão utilizado pela indústria se dá pela fácil manipulação da sua composição para gerar diferentes formatos, texturas e cores. Além disso, seu baixo custo prioriza a escolha pela indústria, por possuir um preço incomparável com outros materiais como o metal e o vidro.

 

Esta característica é vantajosa para fabricantes que querem um material versátil e barato capaz de criar diferentes produtos e alcançar uma boa fatia do mercado, como por exemplo:

 

O plástico Polipropileno homopolímero (hPP), que apesar do nome complexo está em quase todas as embalagens de cosméticos e alimentos que você conhece, devido a sua resistência a  altas temperaturas e a produtos químicos.

 

Ainda falando de resistência temos o polímero Copolímero (cPP) altamente resistente a flexibilidade, presente em peças para freezer e tampas para as mais diversas garrafas de bebidas.

 

Por último, temos  o  Polietileno tereftalato (PET), o plástico mais produzido e utilizado no mundo, além de ser à prova de vazamentos pela a sua composição com fibra, também possui uma barreira contra umidade, provando ser a melhor escolha para as nossas conhecidas garrafas de plástico.

 

Característica como benefício

 

E não são apenas suas características versáteis que fazem do plástico um material tão conhecido, suas propriedades físicas contribuem e muito para esse sucesso, como sua resistência ao impacto, que pode facilmente substituir a escolha do vidro em várias aplicações.

 

Sua leveza também é considerada uma das suas principais vantagens, os materiais poliméricos apresentam densidade mais baixa que os materiais tradicionais, permitindo que sejam transportados em mais quantidade e utilizados em vários tipos de produções da indústria.

 

Não se esquecendo da propriedade térmica e elétrica, a característica mais interessante dos plásticos que por apresentarem baixa condutibilidade tanto elétrica quanto térmica, são maus condutores de energia, funcionando como materiais isolantes, como os que revestem, fios, tomadas e fiação dos materiais eletrônicos.

 

Potencial de reciclagem

 

O seu potencial de reciclagem é outro fator relevante. A partir de uma boa gestão sustentável muitas indústrias podem reaproveitar ou vender antigos plásticos descartados e transformá-los em peças novas, se realizarem um processo simples e rentável.

 

Para serem reciclados, os polímeros precisam ser separados entre os sete tipos de termoplásticos que são identificados através de simbologia numérica que representa cada uma das siglas dos tipos de plásticos comercializados (PET, PEAD, PVC, PEBD, PP, PS, PC).

 

Depois de separados, os polímeros podem ser submetidos a quatro tipos de reciclagem. Primária, na qual o plástico é reaproveitado para outras finalidades. Secundária/mecânica, onde o plástico é transformado em pequenos pedaços reutilizáveis na fabricação de materiais de menor qualidade. Terciária ou química, quando o plástico é transformado  em uma mistura de hidrocarbonetos reutilizáveis como matéria-prima para criação de materiais de alta qualidade. E a quaternária/energética, que utiliza o plástico como combustível para obtenção de energia elétrica e térmica.

 

Tudo isso, graças às inúmeras possibilidades que existem em escolher o plástico como matéria-prima industrial, garantindo a qualidade e satisfação na entrega do produto final.Já que, é um material leve, resistente e durável, que traz inovações para o desenvolvimento da sociedade. Como afirma José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast).

YouTube
Instagram

Confira nosso blog

Menu